domingo, 31 de dezembro de 2017

A Vocação do Mundo



O texto com o título “A Vocação do Mundo”, de Virgilio Gaudie Fleury, para o jornal goiano – da cidade de Goiás – A Voz do Povo, de 24 de dezembro de 1933, parece ser a apresentação – ainda que tímida – do ideário integralista nos periódicos da Província de Goyaz.
Vai se realizar em 25 de fevereiro de 1934, no Cine Progresso, dessa cidade de Goyaz, a primeira reunião integralista, em que tomam parte na mesa, além do acadêmico Virgilio Gaudie Fleury, o grande entusiasta da doutrina do Sigma em território goiano, o senhor Zoroastro Artiaga, e o Dr. Benjamin Vieira, primeiro chefe provincial do Sigma em Goiás.
Nossos esforços tem sito em tentar levantar os números do jornal integralista que circulou nessa cidade a partir de 1934 com o nome de SIGMA, e posteriormente, A Província de Goiaz, em que colaboraram João da Silva Pimenta, Sebastião Dantas de Camargo Junior, Olegário Antunes e tantos outros.
Mas enquanto não temos acesso ao periódico integralista da Província de Goiás vamos disponibilizar alguns artigos de integralistas goianos na imprensa local e nacional.
E o primeiro é esse texto de Virgilio Gaudie Fleury, precursor da publicidade do Sigma:


A Vocação do Mundo
Virgilio Gaudie Fleury
(Especial para “Voz do Povo”)

Quem observar, sem preconceito ou parti pris, as tendências do mundo moderno; quem auscultar imparcialmente os acontecimentos da hora presente; quem sentir e compreender as angustias e as inquietações das turbas famintas que abalam as fibras mais intimas da estabilidade social, terá que concluir, necessariamente, que a vocação da humanidade é para um remodelamento completo das instituições liberais que não mais satisfazem os imperativos da época atual. O liberalismo, filho dileto da Revolução Francesa, não resiste ao formidável movimento de renovação social que, na sua arrancada grandiosa, vai pulverizando os mitos políticos que os racionalistas haviam erigido em ídolos intangíveis.
A visão genial de Oswaldo Spengler no magistral livro “A Decadência do Ocidente”, já previu o declínio da civilização liberal democrática, cujo crepúsculo melancólico começa a desiludir os mais ardorosos individualistas. O fracasso do liberalismo não poderia surpreender todos os que conhecem as suas fontes históricas e filosóficas. Jean J. Rousseau foi, incontestavelmente, o patriarca do liberalismo; a sua influência decisiva no movimento revolucionário de 89, inspirou quase todas as constituições dos países cultos. O filosofo francês foi um grande visionário. Viu a sociedade como produto de um contrato social repousado na vontade livre e soberana dos homens. O liberalismo, portanto, não poderia ter vida longa, pois se a sociedade é um contrato social voluntario, em qualquer tempo os homens poderiam desfaze-lo.
Além da inconsistência filosófica – que inspirou Karl Marx no seu distrato social – o individualismo pretendeu arrancar do coração humano o seu mais belo apanágio – a religião.
Os racionalistas, seccionando o conceito de homem com o Infinito, entronizaram a ridícula deusa-razão – filha da vaidade fantasiada de cultura.
Os resultados do triunfo liberal-democrático, em nossos dias, são os mais tristes: - a carnificina de 1914, os sem trabalho, as ameaças constantes de guerras, a miséria e a dissolução dos costumes, eis os mais eloquentes argumentos da falácia liberal.
Felizmente se esboça, como verdadeira avalanche, uma cruzada salutar que começou a inundar o mundo já descrente da panaceia lantejoulante dos enciclopedistas. Mussolini, salvando a Itália das garras do comunismo e da anarquia desvendou aos olhos das multidões o panorama grandioso e sem par da doutrina totalitária, que repousa na colaboração e convivência das classes.
O fascismo, que apresenta hoje exemplar obra de consolidação social, é o maior desmentido à teoria comunista que prega a luta de classes e o antagonismo do trabalho e do capital. A vitória de Hitler na Alemanha, Oliveira Salazar em Portugal, Mustafa Kemal na Turquia, rasga novos horizontes ao idealismo combalido da humanidade.
A vocação integralista avassala povos e nações, raças e indivíduos. É uma ideia em marcha, portanto, incontestável.
O materialismo – agnóstico ou comunista – agoniza, pois a mocidade, que é a alvorada dos mais radiosos sentimentos, saberá cumprir o seu dever, batalhando pela estupenda Revolução Espiritualista.
Goyaz, 18 de dezembro de 1933.

“Voz do Povo. Anno VII, Goyaz, domingo, 24/12/1933, nº 309”.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

A Presença Integralista em Goiás

Historicamente o Integralismo esteve presente em Goiás, com seu núcleo presidido por João da Silva Pimenta, em 1934, pelo jornal O Sigma (posteriormente A Província de Goiás) de Sebastião Dantas de Camargo Junior, Olegario Antunes e tantos outros. Pela empenho de Virgilio Gaudie Fleury, Wilson Coutinho, José Fleury, Henrique Vieira e tantos outros que, jovens ainda, estudantes, embandeiravam a doutrina do Sigma pelas terras dos Goyazes.
Com a ditadura Vargas o integralismo sofre as perseguições e procura sobreviver enquanto ideia força, pois enquanto entidade política estava subjugado pela ditadura.
Na década de 1940 o integralismo volta a sena política no Brasil, e em Goiás, sob a legenda do Partido de Representação Popular (P.R.P.) e as figuras de Edimundo José de Moraes Neto, Jurandy Carneiro Campêlo, Dioram Martins de Araujo, Thaumaturgo Rosa, Geraldo Cândido de Oliveira, Henrique Alfredo Peclat Neto, Eugenio da Veiga Jardim e tantos outros, vão aparecer nos documentos da legenda no Estado.
Aqui dois documentos Integralistas separados não menos que por 62 anos, um do “Nucleo de Annapolis”, de 1937, e outro da Juventude Nativista Bandeira do Sigma, de 1999.





quinta-feira, 27 de julho de 2017

Escola Integralista "Delfino Curado" - Província de Goiaz!

O Integralismo teve atuação vibrante na Província de Goiaz, e o convite para a inauguração de sua escola nessa província é um documento importante para percebermos que a atuação visando a formação do Homem Integral estava para além dos programas políticos, mas era algo concreto. 

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Acção Integralista

No Cine Progresso realizou-se a 19 do corrente uma reunião promovida pelos elementos integralistas deste Estado, para o qual recebemos atencioso convite dos Srs. Acadêmicos Virgilio Fleury e Tte. Confucio de Bastos.
A reunião foi presidida pelo chefe integralista neste Estado, Dr. Benjamin Vieira.
Falou em primeiro lugar o sr. Virgilio Fleury, que discorreu sobre o movimento integralista no Brasil, exaltando os benefícios que do Integralismo, segundo a sua opinião, poderão advir para o paiz.
(...)
O orador foi vivamente aparteado por alguns moços sympathisantes do comunismo, doutrina por ele combatida, havendo demonstrado segurança nos seus conceitos, calma e intelligiencia, provocando por vezes enthusiasticos aplausos.
Falou em seguida o acadêmico E. Fleury Pereira, cuja oração foi também cruzada de apartes recebendo palmas ao terminar.
Encerrou a serie de discursos o Dr. Benjamin Vieira que, forçado por diversos apartes, teve ocasião de reffirmar seus méritos de orador e de gentleman, havendo, por vezes, arrebatado o auditório com a sua conhecida eloquência.
Além dos oradores, tomaram assento à mesa o Dr. Zoroastro Artiaga e os acadêmicos Wilson Coutinho e José Fleury.


“Voz do Povo. Anno VIII, Goyaz, domingo, 25/02/1934, nº 318”.

Nucleo Integralista

De todos os Estados do Brasil quer nos parecer que somente Goyaz não possuía, ainda, um centro Integralista. Os Academicos Virgilio Caudie Fleury e Wilson Coutinho, grandes animadores da doutrina nos meios universitários do Rio de Janeiro, deliberaram fundar nesta Capital um núcleo do mais expressivo sucesso. Assim, no dia 11 do corrente, perante uma assistência numerosa e selecta, num dos salões da residência do Sr. Henrique Vieira, uma das figuras expoenciaes do nosso commercio, realizou-se, com toda a solenidade, a sessão inaugural tendo assegnado a ficha cerca de sessenta pessoas.
Virgilio Gaudie Fleury pronunciou uma erudita conferencia subordinada ao titulo: “Liberalismo, Comunismo e Integralismo” que deixou no espirito dos presentes a mais agradável impressão. O ilustre orador, que é mesmo de uma invulgar eloquência, conseguiu arrancar da assitencia francos e enthusiasticos aplausos. Usou da palavra, em seguida, o acadêmico Wilson Coutinho, que pronuncio uma locução vibrante, num apelo à mocidade de Goyaz para que não se conserve aindifferente às grandes agitações do civilismo nacional. Seguiu-se, com egual felicidade de expressões, o acadêmico Jurandir Costa Campos, tendo ambos recebido fartos aplausos.
Com um sucesso, assim, invulgar, estreiou-se entre nós o Integralismo.

“A Colligação, Anno I, nº 24, Goyaz, 16 de fevereiro de 1935”

sábado, 18 de abril de 2015

Concentração Integralista

Com a presença do Chefe Provincial de Goyaz e representantes de varios municipios do Estado, realisou-se, em dias da semana finda, uma concentração Integralista nesta cidade, afim de tratar de diversos assunptos que se prendem a propaganda da doutrina de Plínio Salgado, que vem marchando a passo agigantados, em todo o paiz. As reuniões, em numero de quatro, se realizaram em casa do Dr. Benjamim Franklim de Araujo, chefe municipal, e foram concorridissimas, para esse fim estiveram nesta cidade os Snrs. João da Silva Pimenta, Chefe Povincial, Residente em Goyaz, e os Chefes Municipais: José Adolpho Alvarenga, de Patrocinio, Antonio Boaventura Sobrinho, de Uberlandia, Boanerges Pireneus de Oliveira, de Pyrenopolis, Joaquim Rosa, de Ipamery, e José Hercilio Fleury, Representante do Chefe Nacional.


(Anapolis – diretor – Dr. Nicanor de F. e Silva. Ano II, Anapolis, Goyaz, 14 de março de 1937, nº 69.) - transcrito por Cleiton Oliveira em 12/02/2009 - oliveira192@yahooo.com.br)

GOYANOS!

Amargurados pela mesma dôr que vos opprime – dôr immensa que provem do intimo da alma brazileira – nós, integralistas goyanos, vos dirigimos este appello caloroso:

Nos tempos que atravessamos, cheios de sombrias appreensões para o Mundo e para o Brazil, é dever nosso desvendar aos vossos olhos a nuven rubra que ameaça afogar em sangue os lares brazileiros. Na verdade a situação brazileira, dada o descontrole administrativo, a anarchia das luctas partidárias, o indifferentismo dos governos, é, sem exaggero, de dôr e humilhação; – finanças desorganizadas, dividas fabulosas, libra a 90$000, cambio em bancarrota, a carne, o café, emfim todos productos brazileiros desvalorizados; impostos absurdos esmagando mais e mais o povo exgotado. Em conseqüência – commerciantes, lavradores, criadores, operários – premidos todos em crise eterna – vivem amargas desillusões políticas. E neste ambiente de insatisfacção atroz duas correntes adversárias procuram, por processos differentes, solucionar a situaão gerada pela incapacidade do moribundo regimen LIBERAL DEMOCRATICO: – o COMUMUNISMO e o INTEGRALISMO.
O Communismo ahi está hypocritamente embuçado na Alliança Nacional Libertadora, que tem como chefe o Sr. Luiz Carlos Prestes, notariamente bolchevista. Vós já o conheceis quando, ao tempo dos “revoltosos”, ao lado de Siqueira Campos, Cabanas e Miguel Costa, perturbavam os sertões brazileiros, arrebanhando os cavallos dos pobres sertanejos.
Que quer a Alliança Nacional Libertadora? Quer, como communista que é, apagar nas almas a idéa de Deus, destruir todas as religiões e todas a Igrejas. Substituir a família christã pelo concubinato. Apoderar-se da propriedade privada, tanto as grandes como as pequeninas. Fazer de todos escravos do Estado, que passará a ser “patrão e senhor” absoluto das riquezas nacionaes, dominando a ferro e fogo a consciência dos brazileiros.
Que deseja o Integralismo? A defesa dos direitos de Deus contra a materialismo que avassala os povos. O amparo da família, condicionando-lhe os necessários meios materiaes e Moraes. A grandeza de uma Pátria, livre dos cabrestos do judaísmo-maçonico-internacional. Representanção de todos os BRAZILEIROS QUE TRABALHEM. Representação pratica e effieciente, atravéz das profissões e não da cabala dos partidos.
GOYANOS – O Integralismo sente a dôr do homem da cidade e do campo. O abandono cruel em que vive e trabalha o lavrador. E por isso levará aos sertões Escola e Justiça. Estimulará a multiplicação da pequena propriedade, livrando-a para sempre das explorações do fôro e do fisco. O Integralismo quer uma Pátria organizada com a cooperação de todas as classes sociaes irmanadas pelo mesmo objetivo do Bem Commum, com o pensamento na suprema e eterna VERDADE: – DEUS.
Si a Revolução Espiritualista do Sigma não triumphar, assistiremos à Victoria do Communismo. E o Brazil se tornará um Novo México. E o povo, trucidado por perseguições sanguinárias, verá cobrir-se de lama e lucto a dignidade e a existência da família brazileira.
Meditae sobre isto, goyanos, que tendes esposas, filhos e filhas. Pensae nisto, mães goyanas, que aspiraes filhos tementes a Deus, homens de bem, respeitadores da honra.
– GOYANOS – A bandonae as facções e os políticos partidários que dividem a Nação, enfraquecem o povo e nada mais poderão fazer por vós.
A GRANDE REVOLUÇÃO approxima-se. A hora é decisiva, e o vosso lugar é na COLUMNA INTEGRALISTA. Vinde, pois, formar com os quinhentos mil camisas verdes em marcha para a grandeza da Pátria.

PELO BEM DO BRAZIL – ANAUÊ!

Coronel Frederico Sócrates
Virgilio Gaudie Fleury
Wilson de Sant’Anna Coutinho
José Hercílio Curado Fleury
Sebastião Augusto Curado
Cynval de Carvalho
José Fleury
Antonio Gedda
Colombino da Cunha Bastos
Austulio Ramos Caiado
Jorge de Sant’Anna Coutinho
Octavio Monteiro Artiaga
Nickerson Jacomo
Eduardo Jacobson
Sebastião Dante de Camargo Junior

Rio de Janeiro, Junho de 1935.
(Transcrito por Cleiton Oliveira em 12/02/2009 -oliveira192@yahooo.com.br)